Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Eclipse Total da Lua - 28 de Setembro.

Mäyjo, 27.09.15

É já amanhã!



Será visível na Europa, Sul / Leste da Ásia, África, grande parte da América do Norte, grande parte da América do Sul, Pacífico, Atlântico, Oceano Índico, Ártico e Antártida.

Se durante o eclipse a Lua lhe parecer vermelha não estranhe, é que a Terra não consegue bloquear totalmente os raios de Sol que chegam ao satélite e os que lá chegam já tiveram de atravessar a atmosfera terrestre – com todas as interferências que isso implica.

Mais informações: http://www.meteomontijo.pt/eclipse-total-da-lua/

ÁRVORES “GRITAM” QUANDO FICAM SEM ÁGUA DISPONÍVEL

Mäyjo, 27.09.15

Árvores “gritam” quando ficam sem água disponível

Se uma árvore cair numa floresta, sem ninguém por perto, é emitido algum som? De acordo com uma investigação de cientistas franceses, as árvores que estão a perecer emitem ruídos que indicam a sua morte eminente antes de caírem.

Investigadores da Universidade de Grenoble conduziram vários testes laboratoriais que indicaram que quando as árvores sofrem de seca prolongada – o que começa a provocar a sua morte – emitem estalidos ultra-sónicos, que são 100 vezes mais rápidos que os sons que o ouvido humano consegue ouvir.

Nas experiências os cientistas utilizaram lascas de pinheiro morto embebido em hidrogel para simular uma árvore viva. Posteriormente, expuseram o gel a um ambiente artificialmente seco e registaram os ruídos causados por bolhas de ar que se acumularam, o que simula as condições que uma árvore enfrenta durante uma seca.

Segundo Philippe Marmottant, investigador principal do estudo, esta metodologia ajuda a acelerar o processo de desidratação e permite aos cientistas estudar o fenómeno mais rapidamente. “Podemos acompanhar a articulação das bolhas e o que descobrimos é que a maioria dos sons que foram registados está ligada às bolhas”, indicou o investigador ao Inhabitat. “Digo maioria dos sons porque pode haver outras causas para os sons como rachas na madeira ou insectos. Mas a maioria dos sons que ocorrem durante as cavitações são devido a estas bolhas”.

Agora que o fenómeno foi descoberto os investigadores estão a trabalhar em equipamento para que seja possível ao ouvido humano ouvir os sons das árvores.

Foto: Moyan_Brenn / Creative Commons